21 de ago de 2010

Um Corpo

   Hoje foi incrível. Dia cheio e potente. Bons encontros em um só corpo. Agenciamentos gerando devires e acontecimentos. Tudo revigorante. Estava cansada e, aos poucos, meu peito foi se abrindo e meu olhar ficou mais atento. As pessoas eram cores, formavam  um lindo mosaico. Me faz tão bem ser deslocada de lugar, uma temporária desterritorialização. Linhas de fugas iam se intercalando e o sol brilhava. Dentro de mim, ao mesmo tempo, surgiam novas configurações, sem tempo para definição. Não era algo da ordem do explicado e sim dos afetos. Eram muitos "eus" e algum deles chegou e depois saiu novamente. Era algo além e alegre. Uma brincadeira quando se é criança; talvez só elas sejam capazes com tanta naturalidade, antes de serem formatadas e tornaram-se prisioneiras de identidades fixas, status quo e das fantasias que tomam o lugar da experimentação. Como viver é bom
   Marisa Speranza

Nenhum comentário: