25 de jun de 2011

Ela

Ela se nutria de dor. Sentada a seu lado, fazia-lhe carinho porque seu silêncio era perturbador. Estávamos no bar barulhento e nada era mais excessivo do que seu olhar. Tudo que pedia era uma chance de viver. Abriu mão por conta do marido, dos filhos e de algo não confessado. Estava como zumbi enquanto a vida pulsava. Queria estender-lhe a mão, conversar, dizer o quanto ela é capaz. Fiquei pensando o quanto as pessoas abrem mão por conta de coisas e,  depois de um tempo, percebe-se sem sentido, sem valor e sem reconhecimento. Ficou presa, acomodada, sustentada e sem pés, com o coração despedaçado, com uma ira muda. Pedi sopa, bebemos. Seus olhos continuavam marejados de lágrimas. Mas, foi o único instante  que ela se deu uma trégua. Acabou rápido, voltou à terra desconhecida por mim. Ela não quis compartilhar , não quis se ligar. Talvez a verdade fosse dura demais e talvez pudesse quebrá-la. Pessoa íntegra, amarrada a valores excessivamente cristãos, a uma moral estagnadora. Já não questiona, já aceitou abrir mão. Chego em minha casa com uma sensação pesada, de impotência.Quero acreditar que de alguma forma a toquei, que ela possa refletir e ir em direção a algo que a faça agir e ser mais feliz. Eu sempre quero acreditar na mudança, nos deslocamentos, nas sutilezas, nos encontros
Marisa Speranza

9 comentários:

Lilly_S2 disse...

Achei muito interessante a postagem,
realmente as vezes as pessoas se acomodam com as situações e esquecem o por que de viver.

AquilesMarchel disse...

Eu sempre quero acreditar na mudança, nos deslocamentos, nas sutilezas, nos encontros

Luh lokinha disse...

Comcordo com a Lill_s2 muito realmente adoro seu blogger e vi que vc usa ele muito bem queria que vc visitasse o meu blogger e me ajudasse agradesso muito www.barbiedorock.blogspot.com

Moments of my life disse...

Muito legal seus textos!!
Seguindo...

www.momentsofmylife.blogspot.com

yanna disse...

Oii , eu realmente adorei aqui , o jeito que escreves me faz sair de mim e viver as situações presentes nos textos . Eu tenho a mania de colocar todos os meus sentimentos em um pequeno caderno velho e agora decidi colocar tudo o que escrevo aqui , então estou começando se puder dar uma olhada e seguir se quiser , Obrigada *-* mundodeyanna.blogspot.com

Juliana disse...

adorei teu blog!
Estou te seguindo.
Me segue também se possível :)

http://sucumbindoaodestino.blogspot.com/

obrigada e parabéns pelo trabalho :D

beijos.

Serrano disse...

Boa prosa!

eu0303 disse...

Acho que foi em Clarice que nós amantes da palavra bem dita nos desvelamos - Água Viva foi de fato o meu primeiro livro de devoção, e fico extasiado quando vejo que além de muitos há sempre mais alguém se refrescando nessa inesgotável fonte. Me perdoe, não resisti em falar só de Clarice.

Luís Freitas disse...

Muito bom, prendeu-me ate ao fim, parabéns =)